domingo, 26 de outubro de 2008

Sozinhos

Às vezes a gente reclama que não gosta de ficar sozinho. Mas todos os dias, a gente procura meios de não sermos incomodados, de ficarmos sozinhos. Pergunta rápida: você entra no ônibus. Está cheio. Apenas uma cadeira (leia-se os dois lugares) vazia e na frente tem uma pessoa sentada "na janela" e uma vaga ao lado dela. Você senta onde? Pergunta rápida 2: Praça de alimentação cheia. Você fica lá esperando uma mesa ficar livre ou pergunta àquela moça que está lá sozinha lanchando se pode sentar na mesma mesa que ela, já que tem três lugares sobrando? A gente sempre escolhe ficar sozinho. Seja por achar que vamos incomodar alguém, seja para não sermos incomodados. Vai me dizer que você nunca achou ruim quando aquela senhora, que só quer um pouco de atenção, começa a puxar conversa no ônibus? Em cinco minutos você já sabe da vida inteira dela: que a filha que mora em São Paulo se separou do marido, que tá voltando pra João Pessoa mas não tem emprego aqui, que o genro não quer deixar que o filhos deles venham também. Vão entrar na justiça, mas ele num é flor que se cheire e ela está preocupada. Nem dormindo direito tá mais. Tá tomando remédio controlado já, mas é muito caro e o salário dela não dá pra comprar a comida pra casa e o remédio e agora se a filha voltar mesmo vai ter mais duas bocas em casa pra dar de comer. Isso sem falar que ela já cuida de um sobrinho e... Cada um com os seus problemas e os nossos já nos são mais que suficiente. E a gente procura meios de ficar alheio a isso. Seja celular ou fone de ouvido. A gente escuta a música no mp3 ou no celular, escuta quem tá do outro lado da linha. Mas a gente não escuta quem tá ao nosso lado. Nem escuta, nem fala com eles também. Nos tornamos ilhas solitárias cercadas de gente por todos os lados. Ninguém nunca mais puxou conversa comigo no ônibus. Os fones devem ter repelido.

3 comentários:

Clébio Melo disse...

kkkkkkkkkk e num é que é verdade. Eu passo a viagem inteira olhando para a janela para não correr o risco de puxarem conversa. Ei, só uma obeservação de um observador: Ô coisa para render boas estórias são os Ônibus, não é???? bjoo

Mariah Araújo disse...

também sou fã de histórias em ônibus. que diga a do mudinho!

Edson Tavares disse...

Impressionante a acuidade que tens em relação às coisas da vida, menina! Mais impressionante ainda o quanto eu aprendo as coisas contigo...
Como dizia Nietzsche, que bom que vc há muito deixou se ser apenas minha aluna...
Beijo grande...