sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Gostinho de...

Adoro coisas simples. Ainda mais as sensações que elas trazem. São mágicas, poderosas... Depois de anos sem ir a Caruaru na época de fim de ano, voltei(no natal). Fui ao centro da cidade com minha mãe.Entardecer, sem pressa, sem compromissos de horas marcadas. Paramos pra comer um pastel - desses de vento e cheios de óleo. E paramos bem em frente à Igreja de Nossa Senhora da Conceição. Foi ao redor dela que a cidade nasceu. Enquanto comia fiquei observando todas aquelas luzes enfeitando a igreja. Paradas ou em movimento. E elas me moveram de volta para minha infância. Lembro de um reveillon que passei em frente àquela igreja. Não lembro o ano. Em volta dela eram montadas várias barracas e o parque de diversão, com todas as atrações que os parques de rua têm. Roda gigante, monga, pula-pula para os pequenos, derrubar doces em prateleiras atirando com espingarda de chumbinho para os maiores, maçã do amor e aquelas bolas grandes e coloridas que mal dá pra carregar! As ruas estreitas ficavam ainda mais apertadas. Todos escolhiam as melhores roupas, muitas delas compras especialmente para ir à "Festa do Comércio". Depois de passar por alguns brinquedos, quando chegava perto de meia noite ela era o centro das atenções. A igreja iluminada se tornava o símbolo da passagem do ano. No poto, entre uma torre e outra, era colocado o "ano velho". Quando chegava meia noite ele se apagava. Meia noite e um, sob gritos, aplausos e fogos, acendia o "ano novo". Mais uma vez não vi "2008" se apagar e acender "2009". Mas não é difícil voltar. Basta fechar os olhos. E como é que eu vou saber se "voltei"? Sempre aparece um sorrisinho no canto da boca... simples, mas tão bom...

3 comentários:

news...nutrição/gastronomia/turismo disse...

Adorei as memórias.
são um pouco parecidas com as minhas e as da maioria dos nordestinos do interior.
Retornei contigo alguns anos...
Monga? É a mulher barbada?
Pastel de vento tem um aqui na Praça do Caju no Bessa, de pizza...
se vc degustar não fica só em um kkkkkkkkkk Vem provar comigo no happy hour...
Bjsssssssssssssssssssss

Niaranjan disse...

sempre é bom relembrar nossa infâcia, rever locais e transportar nossos pensamentos a tempo passados tão queridos...
Beijos minha linda

THE E.D.E.

Edson Tavares disse...

Saudade da Festa do Comércio... quem não tem?! Só quem não a conheceu.
depois do golp0e da expulsão da 15 de Novembro, ea ainda saiu cambaleando por alguns anos, pela estação ferroviária, pelo pátio de eventos... até se acabar de vez.
Mais uma coisa boa (dentre tantas) de Caruaru que conseguiram destruir.
Amaldiçoo até a terceira geração esses patifes que vêm destruindo minha cidade adotiva há tantos anos, tantos anos, que se ela não fosse tão forte, já tinha se acabado de todo...
Às labaredas do mais terrível dos infernos com a essa gente do cão!!!