segunda-feira, 28 de maio de 2007

Vale a pena

Foi assim, mexendo, brincando, criando, redescobrindo as palavras que esse grupo chamou minha atenção assim que subiu no palco. Esse fim de semana tive a oportunidade de conhecer e me encantar com o Teatro Mágico. Vindos do Mundo de Os... Osasco, eles fazem uma apresentação que fica até difícil de rotular. Tem circo (nos rostos, nas roupas e nas acrobacias), tem teatro, tem música. Músicas sempre muito criativas sejam elas mais românticas ou mais dançantes. Enquanto eu buscava uma definição para o tipo de música deles me veio uma coisa na cabeça: eles são, cada um a sua maneira, como o Cordel do Fogo Encantado de São Paulo. Cada um com seu estilo, mas ambos com muita criatividade e carisma. E não é que ele cantou trechinhos de música de Cordel? Quase enlouqueço!! :)

A apresentação é contagiante e me surpreendeu a grande quantidade de fãs do grupo aqui em João Pessoa. Aí embaixo tem a música que eles abriram o show. Espero que depois de ler vocês sintam vontade de conhecer um pouco mais o grupo. Vale a pena!


Sintaxe À Vontade
O Teatro Mágico
Composição: Fernando Anitelli

"Sem horas e sem dores
Respeitável público pagão
Bem vindo ao teatro mágico!
sintaxe a vontade..."

Sem horas e sem dores
Respeitável público pagão
a partir de sempre
toda cura pertence a nós
toda resposta e dúvida
todo sujeito é livre para conjugar o verbo que quiser
todo verbo é livre para ser direto ou indireto
nenhum predicado será prejudicado
nem tampouco a vírgula, nem a crase nem a frase e ponto final!
afinal, a má gramática da vida nos põe entre pausas, entre vírgulas
e estar entre vírgulas é aposto
e eu aposto o oposto que vou cativar a todos
sendo apenas um sujeito simples
um sujeito e sua oração
sua pressa e sua prece
que a regência da paz sirva a todos nós... cegos ou não
que enxerguemos o fato
de termos acessórios para nossa oração
separados ou adjuntos, nominais ou não
façamos parte do contexto da crônica
e de todas as capas de edição especial
sejamos também o anúncio da contra-capa
mas ser a capa e ser contra-capa
é a beleza da contradição
é negar a si mesmo
e negar a si mesmo
é muitas vezes, encontrar-se com Deus
com o teu Deus
Sem horas e sem dores
Que nesse encontro que acontece agora
cada um possa se encontrar no outro e o outro no um
até porque...

tem horas que a gente se pergunta...
por que é que não se junta
tudo numa coisa só?







2 comentários:

Laércio Dias disse...

Nunca vi a apresentação deles, mas as músicas são muito boas.

Bom que tu gostou!

um cheiro

Aprendendo a viver disse...

Amiga... não abandonei meu bloguinho não... meu tempo esta horrível e qd tive um pouquinhooo, faltou inspiração, pode... pra você vê meu nivel de estress... e adorei falar contigo... amo muito você e sinto muita falta... Amiga, me emocionei muito lendo seu blog agora, e me bateu uma grande vontade de escrever... você me inspirou... risosss....