segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Meeesmo...

Ontem eu tirei o dia de folga. Folga mesmo. Sabe assim, ficar sem fazer naaaada -ou quase isso? Pois é. Me dei folga. Não que eu não tivesse o que fazer - como moro só é sempre minha vez de fazer os trabalhos domésticos e ainda tinham outras coisinhas pendentes pra fazer - mas parei pra pensar um pouco e vi que não dá pra fazer tudo ao mesmo tempo.

Eu sou assim. Se tem que fazer, quero fazer tudo, não deixar pendências e fazer tudo bem feito. Mas sou uma só pra todas essas "5.963 coisas" (pra quem não sabe esse é o número que sempre uso pra expressar que é muito).



Tenho 24 anos (ainda posso dizer isso até o dia 25) e às vezes, me sinto como se tivesse 40. Cheia das responsabilidades e afazeres. Claro, a hora de fazer a base é agora pra ir construindo aos pouquinhos. Solteira, não tenho filho. É a hora!! Mas eu tenho que lembrar disso: tem tempo pra tudo nesse mundo! E se eu não desacelerar um pouco vez ou outra, não vou conseguir fazer nada direito. Por mais energia e inquietação que eu tenha, tenho que aprender a canalizá-las se não vira disperdício.

Mas ontem adorei jogar fora algumas horas sem fazer nada.

Fui à praia com minha irmã e meu cunhado de manhã. No fim da tarde voltei à praia pra ficar aproveitando o clima gosto de um belo fim de tarde largada na areia ouvindo música e lendo uma revistinha. À noite, mais sessão ócio com minha irmã na minha casa! E o melhor de tudo: sem consciência pesada!!



Arrumei uma nova obrigação: me dar folga de vez em quando! tão bom... já nem lembrava mais como é bom!!

2 comentários:

Gadioli disse...

lembrei muito da unidade sobre mind, body and spirit lendo seu post :-) como uma amiga minha diz, numa frase fúnebre&fun, "não adianta de nada ser o mais rico do cemitério" ;) bjos!

Astier Basílio disse...

Gil,
lembrou um poema do Pessoa...
"ai, não ter o que fazer/ nenhum dever...".
Bjão