sexta-feira, 12 de setembro de 2008

O senhor

Tempo. Tesouro da modernidade E hoje sou milionária Coisa hilária é mesmo assim ter os bolsos vazios Fios de angústia começam a aparecer Ter certeza que vai passar Dar mais tempo a ele mesmo Tempo em excesso gera ócio Ouço tudo a minha volta Volto a pensar que melhor seria não tê-lo Pelo vício que a modernidade trás A paz que a falta de tempo cria Queria toda ela de novo. *************************************** Textinho antigo, mas queria que fosse atual, só um pouquinho... Tô precisando! Eu quero férias...

3 comentários:

Astier Basílio disse...

e quanto mais eu "rezo"
mais assombração
me aparece,
tomara q as férias
o sossego venham

shreizzer disse...

O Senhor... será ele mesmo ou Ele o Senhor?!... Acho que são os dois...mas "achar" não combina muito com Ele não... combina mais com ele...Então, o Senhor é Ele e o senhor é ele... isso, eureca!!! Mas como não se pode servir a dois senhores ao mesmo tempo, sirvamos ao Senhor... e deixemos o outro ao Seu, digamos, critério...

Legenda...glossário:

Você não precisa, Ele está em vc...

Bjos

Gil de todos os dias disse...

Menino! Tu tá é inspirado eim? que análise dos infernos, opa, inferno não!! kkkkkkkk
pois é, mas eu falava de um só, o do tempo...
e quando é que você vai nos mostrar os seus escritos???
bju