sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Regresso sem partida


Voltei
Fui sem nem sair do lugar
Agora começo a voltar
Pra onde nem eu sei
Cheguei
E agora que aqui estou
Não quero mais estar
Fico, de novo, querendo voltar
Para o que ainda nem passou
Eu sei
Sei?
Será que vai ser diferente?
Tem coisa que só a gente sente
Que um alto preço pagarei
Irei
Mesmo com todas as pedras
Dar as passadas mais certas
Fingindo que não tropeçei
Sorrirei
Quando perceber que já passou
Quando perceber que chegou
O que é meu, que sempre terei.
Voltei quando cheguei
E sei que ainda irei
Sorrir sem precisar ir,
Ter de volta o que não foi
E também o que está por vir.


2 comentários:

Aprendendo a viver disse...

Amiga, que coisa linda... Diz tudo haver com o momento que estou passando... Amo você e sausades... logo, logo voltarei no meu blog também... bjos.

lau siqueira disse...

Gil, que bom poder te descobrir também em poesia. A matéria ficou ótima. Valeu! Muito obrigado por tudo.
Um beijo!
Lau